Solidão (in)desejada

Sex, 21 de Agosto de 2015 02:50 Administrador
Imprimir

Solidão (in)desejada

Por Monica Aiub

"... algumas dessas pessoas consideram muito trabalhoso, cansativo e, às vezes, até desagradável, encontrar o outro presencialmente"

       Observo, no consultório de filosofia clínica, algumas questões recorrentes. Uma, que tem se destacado ultimamente, é o fato de um número significativo de pessoas sentir-se só, desejar o convívio, queixar-se de não haver espaço nem tempo para conviver com outras pessoas, mas ao mesmo tempo evitar o convívio social, isolar-se em sua casa, muitas vezes em seu quarto, restringindo cada vez mais as possibilidades de encontro.

       Ao mesmo tempo, ainda, algumas dessas pessoas encontram-se praticamente o dia inteiro conectadas a muitas outras pessoas em seus computadores e celulares, mas sentem-se solitárias, carentes de convívio presencial, desejando, simultaneamente, jamais encontrar as pessoas com quem se comunicam. Algumas dessas pessoas têm dificuldade, inclusive, de sair de suas casas para ir ao consultório, propõem a clínica virtual: "Pode ser por skype, por e-mail ou por telefone?", perguntam.

Texto publicado no site Vya Estelar. Para ler o restante do texto, clique aqui.

Última atualização em Sex, 21 de Agosto de 2015 03:01